domingo, 17 de agosto de 2008


Meus olhos andam como as estrelas
Procuro não pensar e evoluir para um brilho
Um Lindo raio iluminou a tarde escura
A chuva caiu tranquila e triste no frio da noite
Não sinto seu coração
Ai descobri que é do brilho das estrelas que vivem sozinhas
Que se derramam as belas lágrimas da poesia
Choro em silêncio.

6 comentários:

Dani Santos disse...

Olá, Thiago... a Eli, aqui de Maringá , me passou o endereço do seu blog... é realmente muito lindo. E muito forte. Suas palavras doem. Abraços...

Cotidianos disse...

A dor, a poesia...
É bom ser feliz também.
Pena não se tratar duma questão de escolha, mas de amor.

Luiz Modesto disse...

Que espaço legal esse aqui, meu.
Curti mesmo.
Vou adicionar a meus limks, beleza.
Abraço.

Lindascores disse...

'lágrimas de poesia'... gostei.
visitarei mais vezes...

Antônio MINAS G disse...

a luazulejada; a noiteterna

saudações aí mumu
seguimos a plenos mil pulmões

Antônio MINAS G disse...

a luazulejada; a noiteterna

saudações aí mumu
seguimos a plenos mil pulmões